A primeira vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, confirmou nesta sexta-feira (22) que 11 militares de uma base da província de Madri estão com gripe suína.

Outros 57 militares estão sob observação, acrescentou María Teresa, que quis transmitir uma mensagem de “serenidade e tranquilidade” à população.

Um quartel militar situado na localidade de Hoyo de Manzanares foi colocado em quarentena diante da suspeita de um foco de gripe suína e, segundo o prefeito dessa localidade, 600 militares permanecem isolados no local.

A primeira vice-presidente do Governo confirmou, em entrevista coletiva, que 11 militares da base de Hoyo de Manzanares estão com gripe suína, nove deles estão hospitalizados e 57 permanecem em observação.

Segundo María Teresa, são casos leves e “não há nenhum elemento para alarme”.

Diante da polêmica surgida e das críticas feitas pelo Partido Popular (PP), o principal da oposição, que acusou o Ministério da Defesa de tentar esconder o foco, a primeira vice-presidente do Governo disse que “não é razoável” colocar em dúvida a atuação das autoridades.

A situação “é de normalidade” e está se atuando segundo os protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS), acrescentou, insistindo em que “não há motivos para alarme”, mas “se manterá a guarda” e estão ativados todos os instrumentos de prevenção e controle.

Sem mais artigos