Ativistas pró-democracia no Irã estão recorrendo em massa aos recursos da web para manifestar seu repúdio ao resultado das eleições presidenciais de sexta passada (12). Blogs, Flickr e, principalmente, o Twitter estão cheios de manifestações contra a suspeita reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Leia aqui as últimas notícias sobre o Irã

Entre os tópicos mais buscados no Twitter hoje estão “iranelection”, “Tehran”, “Iranian” e “Mousavi” (nome do líder da oposição).

Entre os defensores da chamada “revolução verde”, como foi batizado o movimento pró-democracia, hackers têm sido convocados a invadir os sites do governo de Teerã. Um twit pede “NOTA A TODOS OS HACKERS – ataquem www.farhang.gov.ir” – por favor tentem ‘hackear’ todos os sites do governo iraniano. Muito difícil para nós”.

Vários sites oficiais foram fechados para se defender de possíveis ataques virtuais. Muitos temem também que o combate virtual contra o regime do Irã pode ter um efeito adverso. Pode servir para alimentar teorias de “interferência estrangeira” nos assuntos internos do país. E tambem poderia ser usado como justificativa para o governo do país fazer seus próprios ataques online.

Segundo publicou o site da Wired, vários sites oposicionistas importantes saíram do ar um pouco antes da eleição. O bombardeio de mensagens e conteúdo anti-governo pode fazer Teerã simplesmente desligar toda a rede de internet no país.

Sem mais artigos