Veja aqui uma galera de fotos do show

O público que esperava ansiosamente a entrada de Otto Maximiliano Pereira de Cordeiro Ferreira – ou apenas Otto – no palco na noite de hoje (12) no Auditório Ibirapuera não era composto por curiosos.

Assim que o músico entrou, o público derreteu em aplausos, gritos de aprovação e muito alegria. A tietagem deu ainda mais brilho ao show do músico, que apresenta em SP seu álbum mais recente, o elogiado Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos.

Extremamente à vontade, dançando com sua habitual energia e bom humor e com um discurso completamente desarticulado, engraçado e psicodélico, Otto mostrou ao público que está de volta com tudo – após o lançamento de dois álbuns bem-sucedidos (Samba Pra Burro, em 1998, e Condom Black, de 2001), o compositor amargou o fracasso da crítica com seu terceiro trabalho, Sem Gravidade, de 2003, e só voltou para os holofotes com o lançamento de seu novo álbum, independente.

Acompanhado pela excelente banda formada por Fernando Catatau e Junior Boca nas guitarras, Pupilo na bateria, Rian Batista no baixo, Malê e Axé na percussão e Bactéria no teclado, Otto trouxe ao público um repertório diversificado, que mesclava músicas de todos os seus trabalhos.

O músico tocou sete músicas de Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos, seis faixas de seu álbum de estreia solo após sair da Nação Zumbi e do Mundo Livre S/A, Samba Pra Burro, e quatro faixas de seus dois outros álbuns, Sem Gravidade e Condom Black.

Curiosamente, Sem Gravidade, de 2003, foi muito mal recebido pela crítica, mas Otto resolveu apostar no repertório e cantar Lavanda, Nebulosas, Tento Entender e Pra Ser Só Minha Mulher. E o público foi abaixo.

A organização do Auditório Ibirapuera, aliás, deve ter ficado no mínimo preocupada com o público, que simplesmente ignorou a disposição de lugares marcados e se levantou para grudar no palco e dançar junto com o músico. Na metade do show, pouca gente estava sentada – e Otto fazia questão de chegar perto de seus fãs indo para o meio da plateia e subindo nos muros de apoio.

Show - Otto

A performance do músico, aliás, continua incrível – além de sua energia no palco e da confiança que exala, Otto usou e abusou da voz, mostrando que os tons mais difíceis conseguidos em Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos não ficaram restritos aos estúdios. E o músico estava visivelmente emocionado por ter um público tão fiel, que cantava em coro todas as músicas e parecia querer recepcioná-lo com juros pelo período que passou esquecido e longe dos estúdios.

As músicas de seu álbum mais recente ganharam muito mais força no palco, não só pelo vocal poderoso de Otto como pelo talento indiscutível de sua banda, que traz artistas da importância de Pupilo, Bactéria e o onipresente Fernando Catatau, que está em todas com sua guitarra característica – além de liderar o Cidadão Instigado, o músico participou do álbum mais recente de Céu, toca no coletivo Instituto e na nova turnê de Arnaldo Antunes, entre outros vários projetos.

O discurso completamente desconexo e sem sentido do músico, que já virou até clichê, continua com tudo nessa turnê, mas nem de longe é uma coisa ruim. O público espera e ri com gosto das idiossincrasias do músico, que realmente consegue desenterrar histórias hilárias que aconteceram com os integrantes de sua banda, além de ter o talento de transformar frases comuns em verdadeiras pérolas do nonsense.

Otto, como ele mesmo disse, está de volta ao lugar que pertence – aos palcos. Por sorte, o público paulista poderá vê-lo novamente amanhã (13), no Auditório Ibirapuera.

Setlist

Filha

Janaína

Lavanda

Dias de Janeiro

Tento Entender

Crua

Nebulosas

Por que

O Celular de Naná

Saudade 

Ciranda de Maluco (trecho)

TV A Cabo

Cuba

Pra Ser Só Minha Mulher

Low

Condom Black

Renault/Peugeot

6 Minutos

Café Preto

Naquela Mesa

Agora Sim

Otto chega a São Paulo com repertório de novo CD e faz a festa no Auditório Ibirapuera

Sem mais artigos