O site de microblog Twitter virou um meio de diversão para os pilotos brasileiros e internacionais. Em uma rivalidade sadia e em busca de maior número de seguidores, Nelsinho Piquet, Antônio Pizzonia, Tony Kanaan e Rubens Barrichello, além do italiano Max Papis, fazem promoções e brincam entre si em seus perfis.

Tudo começou com Nelsinho Piquet, que disse que daria uma viseira autografada caso chegasse aos 20 mil seguidores. Rubinho logo deu o troco e anunciou que, com 30 mil, repetiria o prêmio do piloto da Renault e ampliaria o prêmio com mais cinco bonés. Equanto isso, Kanaan, que corre na norte-americana F-Indy, e Pizzonia, que disputa no Brasil a Stock Car, brincavam com as promoções de seus compatriotas.

Nelsinho decidiu, então, aumentar a oferta. Com 30 mil seguidores, o prêmio seria cinco bonés autografados. A mesma quantidade de camisas autografadas para 40 mil. Com 50 mil, o prêmio passa a ser sapatilhas e luvas da corrida anterior, assinadas pelo piloto e pelo pai, o tricampeão de F-1, Nelson Piquet. Com 70 mil, o prêmio é o macacão do piloto. Cem mil, uma cópia, em tamanho menor, do capacete. O original será o prêmio quando bater a casa dos 200 mil seguidores.

A brincadeira foi levada adiante por Rubinho, que promete cinco camisetas da Brawn e um par de luvas ao atingir 40 mil. Com 50 mil, o prêmio será um macacão de corrida. Se bater a casa dos 100 mil, o vencedor terá o direito a um capacete e uma vaga no box da Brawn GP na corrida de Interlagos.

Enquanto a brincadeira corre, Rubinho já superou a marca dos 22 mil e Nelsinho Piquet passou os 19 mil. Vendo os números dos pilotos dispararem, Antonio Pizzonia, com menos de dois mil, pediu ajuda. “Já que vocês (sic) estão 12 voltas na frente da galera, bem que poderiam ajudar a divulgar a minha página, né!?”, escreveu o Jungle Boy.

No caso de Tony Kanaan, as provocações e brincadeiras ditavam o ritmo de seu perfil. “@rubarrichello boa….se vc atingir a meta até o GP do Brasil eu corro com o capacete pintado escrito Valeu Tio Brawn“, escreveu o piloto.

O italiano Max Papis, com três mil seguidores, ofereceu um par de autógrafo dele e de seu filho para Rubinho, Kanaan e Nelsinho caso chegasse na casa dos cinco mil. Com dez mil, o prêmio seria um par de luvas e uma credencial para as 500 milhas de Daytona.

Após o sucesso da promoção com os pilotos, Nelsinho resolveu emplacar o nome da competição #FTwitter entre os tredings topics (principais tópicos do Twitter). A iniciativa do piloto ainda não obteve sucesso, mas eles seguem na divulgação da tag.

Leia também:

Nelsinho Piquet lança o desafio de ultrapassar Rubens Barrichello no Twitter

Para aumentar seguidores, pilotos fazem promoções e competem no Twitter

Sem mais artigos