O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje (29) que “forças demoníacas” estão tentando impedir a construção da Usina de Belo Monte, no Rio Xingu. Segundo ele, organizações não governamentais estão entre os agentes “que procuram impedir a construção de uma usina dessa magnitude e dessa importância para o futuro do Brasil”.

Lobão participou da abertura do 6º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase 2009), e assegurou que Belo Monte não pode ficar para depois. Na avaliação do ministro, o atraso de Belo Monte pode acarretar na necessidade de substituição por térmicas a carvão ou a diesel, que são mais caras e poluentes. “Nós não queremos isso.”

Ele admitiu que as usinas nucleares são outra opção para o país, mas que a construção demanda mais tempo.

O ministro trabalha com a perspectiva de realizar o leilão de Belo Monte em novembro. Caso isso não ocorra, o início das obras poderá sofrer atraso de um ano. “Nós não podemos nos dar ao luxo de perder um ano na construção dessa usina.”

Sem mais artigos