Segundo pesquisa do Pew Global Attitudes Project, instituto internacional de pesquisas, 90% dos brasileiros consideram o aquecimento global um assunto sério. O proporção entre os argentinos é de 69% e 44% entre os americanos. Nos Estados Unidos, a preocupação ambiental estava em 47% em 2007, mas perdeu um pouco de espaço para a crise financeira. Em contrapartida, a preocupação ambiental no Brasil era de 20% em 2002. A maior exposição na mídia das questões ambientais e as pressões internacionais em relação à preservação da Amazônia contribuíram para o quadro.

Um dado animador é que quase metade dos brasileiros estariam dispostos em pagar mais por produtos cujas empresas combatam as causas do aquecimento global. Cerca de 80% não se importaria em um crescimento econômico menor para proteger a natureza. Entre os americanos, esse número é de 64%.

Apesar dos dados, sabemos que o Brasil – população e governo – não é um exemplo de defesa da natureza. Somos um dos países que menos recicla e o desmatamento na Amazônia continua, o que contribui para o aquecimento global. Mas, pelo menos, ser um dos povos com maior preocupação sobre o tema não deixa de ser um primeiro passo.

Sem mais artigos