No ano passado, com o estopim da crise internacional em setembro, o preço do barril do petróleo no mercado internacional desabou, juntamente com o valor da moeda americana. Com isso, as ações das companhias petrolíferas em todo o mundo sofreram uma forte desvalorização. Agora, com o cenário de recuperação, essas empresas lideram o ranking das que mais se valorizaram no ano.

A consultoria Ernst & Young realizou um levantamento com as 300 maiores empresas globais e constatou que a Petrobras está entre as dez companhias que mais se valorizaram no mundo neste primeiro semestre, sendo a única companhia brasileira nesta condição. A pesquisa tem como base o valor das ações no final do primeiro semestre de 2009 e mostra a recuperação dos papéis da estatal desde o fim do ano passado.

Pelo levantamento, a empresa brasileira teve um salto de US$ 95,9 bilhões para US$ 164,8 bilhões em seu valor de mercado. Com isso, ela saltou da 37º colocação em 2008 para a oitava no ranking das empresas globais no final de junho deste ano.

A Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, comemorou o feito, já que apenas três empresas brasileiras estão entre as 100 maiores de acordo com a pesquisa. “Juntas, as três companhias somam um aumento de 101%, percentual bem acima do registrado pelas empresas russas, que acumularam 42% e ficaram com o segundo melhor resultado”, diz a estatal em nota.

Para o cálculo, a consultoria levou em conta os papéis das empresas que são negociados na Bolsa de Nova York. As ações ordinárias da estatal tiveram valorização de 67%, enquanto as preferenciais avançaram 64% nos primeiros seis meses do ano.

Entre as dez empresas mais bem colocadas no ranking, quatro são do ramo petrolífero. Confira a lista em ordem: Petrochina (China), Exxon Mobil (EUA), ICBC (China), Microsoft (EUA), China Móbile (China), China Constriction Bank (China), Wal-Mart (EUA), Petrobras (Brasil), Johnson &Johnson (EUA) e Royal Dutch Shell (Holanda).

Sem mais artigos