Orientado por seu advogado, o banqueiro Daniel Dantas, do grupo Opportunity, manteve-se em silêncio durante depoimento na manhã desta segunda-feira (27/04) na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em São Paulo. Dantas chegou pouco antes das 8h e saiu do prédio às 8h26, indiciado por formação de quadrilha e crimes financeiros, entre eles gestão fraudulenta, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

“Houve indiciamento formal dele e nos colocamos à disposição [da PF]”, disse o advogado do banqueiro, Andrei Schmitt. Ele reclamou da divulgação do indiciamento pela imprensa antes de ocorrer formalmente. “Não há exercício de defesa com indiciamento já pronto”, criticou.

Segundo o advogado, o Supremo Tribunal Federal (STF) assegurou à defesa de Dantas acesso irrestrito às provas coletadas pela Polícia Federal. De acordo com Schmitt, até que elas sejam incorporadas aos autos, a defesa permanecerá em silêncio.

Além de Daniel Dantas, devem ser ouvidos nesta segunda pela PF mais cinco diretores do Opportunity, entre eles a irmã do banqueiro, Verônica Dantas.

PF indicia Daniel Dantas por formação de quadrilha e crimes financeiros

Sem mais artigos