A “farra aéreas” na Câmara parece continuar. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo deste domingo (10/05), a Câmara dos Deputados paga o salário do piloto do avião particular do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. Oficialmente, o piloto Francisco Meireles está registrado com um salário de R$ 8.040 como secretário parlamentar no gabinete do deputado Edigar Mão Branca (PV-BA).

Mão Branca é suplente de Geddel, que está licenciado do cargo de deputado federal pelo PMDB da Bahia desde o início de 2007, quando foi nomeado ministro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Desconhecido da secretária do gabinete de Mão Branca, o ministro Geddel Vieira Lima disse estar ciente de que o piloto é contratado como secretário parlamentar, mas que paga “a ele por hora de voo”.

Por sua vez, Mão Branca não soube explicar exatamente o que Meireles faz como secretário parlamentar. “Amanhã mesmo [sexta] vou precisar dele para deixar algumas demandas com ele lá em Salvador para resolver para mim porque eu estou hoje [quinta] aqui em Brasília com acúmulo de muita coisa”, disse Mão Branca.

O piloto Meireles, 54 anos, é irmão de Hildécio Antonio Meireles Filho, 53, prefeito de Cairu, uma pequena cidade da Bahia com 8.656 eleitores. Hildécio é filiado ao PMDB, partido de Geddel. No ano passado, o ministro foi o cacique baiano mais bem-sucedido nas eleições municipais do Estado – o irmão de seu piloto foi um dos 113 prefeitos que ele ajudou a eleger no primeiro turno.

Segundo o jornal, Meireles disse não ver conflito entre ser piloto de avião e empregado do gabinete. Segundo ele, só tem sido piloto como “free-lancer”. Lembrou-se de ter levado Geddel a duas cidades no fim de semana passado. No 1º de Maio, para Itapevi. No dia 2, para Remanso.

Piloto de avião particular de ministro tem emprego na Câmara dos Deputados

Sem mais artigos