Thurston Moore, Kim Gordon e companhia nunca decepcionaram ninguém em um show em Terras Brasilis. Como não podia ser diferente, o Sonic Youth deu um show de técnica e de musicalidade em sua apresentação na edição 2009 do festival Planeta Terra 2009, onde enlouqueceu o grande público presente na zona oeste da cidade.

Debaixo de uma chuva ora mais forte, ora mais tranquila, o grupo que influenciou dez entre cada dez músicos do rock alternativo mundial transformou o estacionamento do Playcenter em uma enorme pista de dança roqueira, arrancando gritos de satisfação dos presentes no local.

“Um pouquinho de água nunca matou ninguém, certo?”, perguntava Thurston Moore no meio do set centralizado no mais recente disco do grupo de Nova York, The Eterrnal, de onde sairam as muito aplaudidas Message The History, Anti-Orgasm, Poison Arrow, Walking Blue e Thunder Clap.

Kim Gordon, enlouquecida com o calor da plateia, rolou no chão e dançou animadamente por todo o set, enquanto a banda impecavelmente seguia passeando por seu amplo repertório que levou a um outro nível tudo o que se sabe sobre o tão comentado “indie rock”.

Claro que uma banda com 16 álbuns de estúdio fica devendo alguns clássicos. Mesmo sentindo falta dos petardos de Experimental Jet Set Trash And No Star, Washing Machine e Goo, o público encarou a chuva e respirou aliviado com o refresco na temperatura “saárica” que castigou a capital paulista durante toda a semana.

Pesado, irretocável e pra lá de eficiente, o Sonic Youth provou por “a mais b” que é como um bom vinho. Quanto mais o tempo passa, mais a banda é capaz de enlouquecer uma plateia que nunca se cansa de gritar e dançar ao som deste tão eficiente quinteto norte-americano.

Veja como foi o show do Metronomy e do Primal Scream no festival

Planeta Terra 2009: Sonic Youth da mais uma aula de música em território brasileiro

Sem mais artigos