Acusada de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e por operar instituição financeira sem autorização, a empresária Teresa Murad, nora do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi indiciada na quinta-feira (16) pela Polícia Federal (PF) no inquérito da Operação Boi Barrica.

Além da nora de Sarney, a PF indiciou Luzia Campos de Sousa, funcionária da São Luís Factoring, pertencente a Teresa. Ela é apontada como a agente financeira de confiança de Fernando, marido de Teresa e filho do presidente do Senado, e seria responsável pelos pagamentos (até mesmo da mesada para seus filhos).

A São Luís Factoring é classificada pela PF como instrumento de lavagem de dinheiro utilizado pela família Sarney. A empresa só tem Luzia como funcionária e não tem sede própria, operando no mesmo endereço do grupo Mirante de Comunicação, do qual Fernando é o principal dirigente.

Ana Clara, uma das filhas do casal, também é investigada, mas ainda não foi ouvida.

Polícia Federal indicia nora de José Sarney e funcionária

Sem mais artigos