A Polícia Militar deixou na madrugada desta segunda-feira (22) o campus da Universidade de São Paulo (USP) na Zona Oeste da capital paulista. A PM estava noo local desde o dia 1 de junho quando a Justiça autorizou a reintegração de posse de prédios bloqueados por funcionários grevistas.

A presença da polícia levou parte dos estudantes e dos professores a decretar uma greve de protesto. No dia 9 de junho ocorreu um confronto entre policias e estudantes dentro do campus.

Funcionários e parte dos alunos permanecem em greve. Na pauta de reivindicações, estão a readmissão de um diretor do sindicato, reajuste salarial e fim do ensino a distância.

Uma nova reunião está marcada para a tarde desta segunda entre a reitoria e os grevistas.

Polícia Militar deixa o campus da USP

Sem mais artigos