Raymone Bain, antiga porta-voz de Michael Jackson, entrou na justiça para pedir uma indenização de US$ 44 milhões mais despesas processuais.

A acusação da ex-funcionária do Rei do Pop é que ela não teria sido paga por seus serviços, quando era um rosto conhecido pela mídia durante os julgamentos de abuso sexual infantil do popstar.

De acordo com a própria, ela mesma teria pedido demissão do cargo que voltou a ocupar desde 2006 e que ainda tentou contornar a situação dos pagamentos antes de processar o cantor.

Pouco antes da absolvição de Jackson nos tribunais, a porta-voz havia sido demitida pelo irmão do cantor, Randy. Após a saída deste do comando da carreira do Rei do Pop, a fiel escudeira foi re-contratada. 

Sem mais artigos