Um tribunal da Romênia confirmou hoje a detenção preventiva do presidente do Arges, Cornell Penescu, e Gheorghe Constantin, à frente da comissão nacional de arbitragem, por suposto envolvimento em uma rede de compra de árbitros.

Ambos foram detidos ontem, a pedido das autoridades. Penescu teria pago cerca de 70 mil euros a Constantin para que designasse determinados árbitros nos jogos do Arges.

Cornell Penescu pagou aproximadamente 54 mil euros para que seu clube fosse favorecido nas partidas contra Brasov, Gloria Bistrita e Universitatea Craiova, todas pelo Campeonato Romeno.

Outras duas pessoas estão detidas preventivamente, acusadas de atuar como intermediárias. Todos os acusados podem ser condenados a até 15 anos de prisão.

Presidente de clube romeno acusado de suborno permanece detido

Sem mais artigos