O presidente eleito de Honduras, Porfirio Lobo, anunciou hoje em Santo Domingo que assim que assumir o poder, em 27 de janeiro próximo, assinará um salvo-conduto para liberar a viagem do deposto Manuel Zelaya à República Dominicana.


 


Segundo um acordo assinado entre Lobo e o presidente dominicano, Leonel Fernández, Zelaya, a família e as pessoas mais próximas dele poderão viajar para a República Dominicana como “hóspedes distintos”.


 


O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, completa amanhã quatro meses refugiado na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, enquanto hoje fica a uma semana do final dos quatro anos de seu mandato previsto na Constituição, mas interrompido pelo golpe de Estado de 28 de junho.


 


Zelaya assumiu o poder em 27 de janeiro de 2006 após ganhar as eleições de novembro de 2005 como candidato do Partido Liberal. Então, ele venceu o aspirante do Partido Nacional, Porfirio Lobo, que foi o vencedor no pleito de 2009 e assumirá o poder no próximo dia 27.


 


Zelaya foi expulso do poder e de Honduras em 28 de junho do ano passado, quando foi substituído no Congresso por Roberto Micheletti, que até o dia do golpe de Estado era o presidente do Legislativo.


 



 

Sem mais artigos