A paralisação de 48 horas dos Servidores da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro que terminaria nesta quinta-feira (3), foi prorrogada, pelo menos, até a próxima terça-feira (8).


 


O Seperj (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro) prevê além da greve, uma marcha da Candelária até a Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) também na terça. A decisão foi tomada em assembléia na tarde última terça-feira (2).


 


Os protestos dos professores da rede estadual de ensino têm como principal causa o fim do projeto de lei que diminui o aumento a cada cinco anos da categoria de 12% para 7,5%. Além de reivindicarem a incorporação da gratificação do “Nova Escola” para no máximo 2010 e não 2015, como promete o governo. Os servidores também pedem a incorporação de profissionais que não estão no “Plano de Carreira”.


 


O principal alvo dos manifestantes é o governador Sérgio Cabral. Segundo ele, o valor deve se adequar a nova realidade do país, já que esse é o único setor do funcionalismo público com um índice tão alto. A votação do projeto será na próxima semana.

Sem mais artigos