Policiais federais de Rondônia e do Acre realizaram o plantio de 2 mil mudas de árvores de diversas espécies como parte do projeto Carbono Neutro nesta quinta-feira (12) em seus estados. A ação faz parte do esforço de compensação da emissão de gases que provocam o efeito estufa. O programa foi lançado em 2007 pela Polícia Federal.

O projeto serve para compensar as emissões de gás carbônico feitas por viaturas e por toda a estrutura usada pela Polícia Federal em suas atividades, incluindo gastos com energia elétrica e com o uso de transporte aéreo. Desde a criação, o projeto já possibilitou o plantio de mais de 30 mil mudas em todos os estados brasileiros.

Em entrevista à Agência Brasil, o superintendente regional da Polícia Federal no Acre, José Carlos Calazane, explicou que o número de árvores a serem plantadas é orientado pelo Inventário das Emissões de Gases do Efeito Estufa, feito por membros da instituição em Brasília. O estudo ajudou a Polícia Federal a identificar quantas árvores precisam ser plantadas para neutralizar as emissões dos gases de efeito estufa, jogados na natureza a partir das atividades da própria instituição.

“Trata-se de um cálculo sobre tudo o que está relacionado ao trabalho da Polícia Federal e que é capaz de emitir para a atmosfera gases de efeito estufa”.

Ainda segundo Calazane, o plantio de árvores minimiza a ação dos gases de feito estufa na atmosfera. “Com essa ação esperamos contribuir para a compensação das emissões de gases poluentes, durante as operações e para a conscientização ambiental das populações de modo geral”.

As mudas plantadas foram de açaí, cedro, copaíba, ipê, mogno, jatobá, ingá, andiroba, amarelão, paricá, baginha e cacaui, sendo 500 delas em Rondônia e 1,5 mil no território acreano. Os policiais federais estão lotados em Porto Velho (RO) e Rio Branco, Cruzeiro do Sul, e Epitaciolândia, no acre.

Sem mais artigos