Robert Cheruiyot e Alice Timbilili protagonizaram a última dobradinha queniana na São Silvestre, em 2007. Neste ano, os africanos repetiram o script e fizeram a festa com James Kipsang e Pasalia Chepkorir. Para conquistar sua primeira vitória nas ruas paulistanas, Pasalia teve que bater a ex-campeã Olivera Jevtic, da Sérvia. O triunfo veio com o tempo de 52 minutos e 32 segundos.

Se não chegaram a empolgar, as brasileiras ao menos fizeram mais bonito que os homens na prova desta quinta-feira. A melhor colocado foi Marily dos Santos, que, assim como no ano passado, fechou na terceira posição. O pódio ainda foi formado pela ex-campeã Maria Zeferina Baldaia e por Cruz Nonata, quarta e quinta colocadas, respectivamente.

A liderança da corrida foi conduzida por alguns momentos por Marily dos Santos, que sustentou a ponta até a entrada do Elevado Costa e Silva. Dali para frente, a queniana Pasalia aumentou a largura de suas passadas, “driblou” a brasileira e, após a chegada na Avenida Rio Branco, teve apenas o trabalho de travar um duelo contra o relógio para vencer sua primeira São Silvestre.

Sem mais artigos