A RedeTV! foi condenada pela 2ª Vara Cível de Barueri a pagar 80 salários mínimos a um casal de lésbicas, militante do grupo LGBT, que participou do programa <i>Superpop</i>, apresentado por Luciana Gimenez.

As duas afirmaram que foram convidadas a participar do programa para debater a homossexualidade e os preconceitos que os gays enfrentam na sociedade. Entretanto, segundo o casal, a discussão acabou virando “um show bizarro” e “com clima hostil”.

Na ação, a psicóloga Valéria Melki Busin e a servidora pública Renata Junqueira de Almeida disseram que, durante o programa, houve discriminação pela orientação sexual do casal.

O advogado Celso Vendramini, convidado do programa, também está sendo acusado. Segundo a psicóloga, comentários do tipo “homossexuais deveriam viver entre duas paredes” foram levantados pelo advogado.

Segundo comunicado da emissora, o programa <i>Superpop</i> teve a intenção de trazer aos telespectadores um melhor esclarecimento ao assunto”.  

Sem mais artigos