Enquanto milhões estão de luto pela morte do Rei do Pop, Michael Jackson, autoridades dizem, nesta sexta-feira(26), que a causa da morte do cantor não será determinada oficialmente por semanas. É o que diz o site da rede de notícias CNN.

Os resultados da autópsia, que podem esclarecer a verdadeira razão sobre a morte do pop star, devem demorar de seis a oito semanas para serem divulgados. “As chances de termos algum resultado para ser divulgado hoje são muito pequenas devido à extensa quantidade de testes que iremos fazer” disse Ed Winter, assistente-chefe do departamento de médicos legistas de Los Angeles.

Já existem suspeitas de que a morte de Jackson possa ter alguma relação com o consumo de medicamentos, que teriam potencializado os problemas que o cantor já apresentava em seu coração.

Brian Oxman, ex-advogado dos Jacksons, que acompanhava a família no hospital nesta quinta-feira(25), disse à CNN que já tinha conhecimento a respeito dos medicamentos que Michael estava tomando. “Eu avisei a família sobre isso. Disse que Michael estava abusando dos remédios e que não queria ver isso piorando” disse Oxford.

O site TMZ noticiou que integrantes da família afirmam que Michael vinha injetando Demerol, uma droga semelhante à morfina, em doses muito altas ultimamente e que Joseph Jackson, pai do cantor, estaria defendendo a internação do pop star em uma clínica de reabilitação, em Palmdale, Califórnia.

Michael Jackson sofreu um ataque cardíaco na tarde desta quinta-feira(25), em sua casa em Los Angeles, Califórnia, e foi trasnportado para o Ronald Reagan UCLA Medical Center, onde morreu, às 14:26h.

Sem mais artigos