Rodrigo Santoro declarou ao jornal O Globo que só começa a filmar a biografia do jogador de futebol Heleno de Freitas, que jogava pelo Botafogo na década de 50, depois de pelo menos uma dose de whisky.

Segundo o ator, o personagem “pega mais rápido” depois de entornar algumas. A prática é feita para dar mais veracidade na interpretação, já que Heleno bebia com muita frequência.

A pré-produção do filme Heleno, de José Henrique Fonseca (O Homem do Ano), começou em abril. Na trama, a vida de Heleno de Freitas, um dos grandes jogadores brasileiros, morto em 1959 após problemas com bebida e internado em um hospício.

O atleta do Botafogo dos anos 40 era considerado o jogador de futebol mais bonito daquela época e ainda era muito vaidoso, o que lhe rendeu o apelido de Gilda, referência ao filme de mesmo nome estrelado pela diva Rita Hayworth. Além de muito boêmio, Heleno era explosivo e colecionou desafetos e inúmeras brigas em campo.

Alem de jogar pelo Botafogo, Heleno também esteve no Santos, América, Vasco e Atlético Junior de Barranquilla, da Colômbia. Sua venda para o clube argentino Boca Juniors foi uma das mais caras na época – nesse período ele se tornou íntimo da família do presidente Perón e, reza a lenda, teve um caso com Eva Perón, a Evita.

O atleta morreu louco, internado num hospício, aos 39 anos no dia 8 de novembro de 1959.

Rodrigo Santoro diz que bebe whisky pra filmar biografia de Heleno

Sem mais artigos