Acompanhado pelo pai, David Goldman, que recuperou sua guarda graças a uma decisão de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, o menino Sean Goldman, de apenas nove anos, deixou por volta das 9h40 desta quinta-feira (24) o Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, para iniciar a viagem de volta aos EUA, país em que viveu até 2004.


 


David, que se encontra no Rio de Janeiro há uma semana, já que um tribunal já tinha ditado uma sentença a seu favor, chegou ao consulado às 07h30 para esperar por seu filho. A família brasileira chegou com o menor uma hora depois e teve problemas para entrar na sede diplomática devido ao grande número de jornalistas e curiosos que se aglomerou na porta. O menino, chorando e protegido nos braços de seu padrasto, vestia uma camiseta da seleção brasileira.



Sean estava no Brasil desde que sua mãe, Bruna Bianchi, retornou ao país e pediu o divórcio de David. Posteriormente, ela iniciou relacionamento com o advogado João Paulo Lins e Silva, com quem teve uma filha, Chiara. Bruna morreu durante o parto e teve início uma batalha jurídica entre seu pai e o padrasto, que contava com o apoio de Silvana Bianchi, avó materna do menino.


 


David e seu filho retornarão para os Estados Unidos em um voo fretado ainda hoje e Sean não terá na viagem a companhia da avó, que mencionou o desejo de ajudar na transição do neto, inclusive seguindo no mesmo avião para o território norte-americano.


 


O advogado Sergio Tostes, que representa a família materna, alegou que “tentei de todas as formas fazer com que a avó embarcasse para dar conforto ao menino, mas o governo americano vetou e o governo brasileiro aceitou essa situação”. O consulado informou que não recebeu nenhum pedido para que ela fizesse o trajeto.


 


Na noite desta quarta-feira (23), o Consulado do americano no Rio de Janeiro emitiu um comunicado oficial falando sobre o ocorrido.



Leia o comunicado na íntegra


 


“O Consulado dos EUA do Rio de Janeiro gostaria de expressar sua satisfação com o fato de que o garoto Sean Goldman, de 9 anos, finalmente se unirá com seu pai, David.


 


Todos os procedimentos legais foram satisfeitos e a justiça ordenou o retorno de Sean aos Estados Unidos ao lado do pai.


 


O Consulado está fazendo o máximo para assegurar que o reencontro aconteça da forma mais tranquila possível. Para tanto, receberemos Sean no Consulado assegurando sua entrada, segurança e privacidade.


 


Fazemos um apelo ao público para que respeitem o espaço e a privacidade de Sean e David neste momento delicado”.

Sean e David Goldman deixam Consulado dos EUA

Sem mais artigos