O Senado aprovou nesta terça-feira (15) a emenda no projeto de reforma eleitoral que determina a realização de eleições diretas em caso de cassação de mandato de governador ou prefeito. A votação foi realizada no plenário, que ainda vai votar a emenda que restringe o uso da internet durante as eleições.

Para entrar em vigor em 2010, o projeto precisará ser novamente apreciado pela Câmara, ser sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicado no Diário Oficial da União até o dia 3 de outubro.

Na mesma sessão, os senadores rejeitaram a proposta de impressão do voto. O texto foi introduzida pela Câmara e já tinha sido tirada da proposta pelos relatores.

Sem mais artigos