“Sim, nós podemos” – foi plagiando a frase usada na campanha de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos – Yes, we can – que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula defendeu nesta quinta-feira (1°) em Copenhague, na Dinamarca, a candidatura do Rio de Janeiro a sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

“Isso dito da boca de um americano é muito bonito, nós nunca dissemos porque no Brasil nós estávamos habituados a dizer que não podemos, nós somos pobres, como se fôssemos cidadãos inferiores. Desta vez, queremos olhar para o mundo e dizer: sim, nós podemos e vamos realizar essas Olimpíadas”, disse.

A afirmação foi feita um dia depois de o vice-presidente do Comitê Olímpico espanhol, José María Odriozola, ter dito que a candidatura do Rio foi a pior apresentada e que é produto de marketing e sentimentos.

Sem citar nomes, Lula comentou que não concorda com campanha baseada em críticas à outras cidades. “Não acho eticamente correto eu ficar falando mal das outras cidades em detrimento do meu país e outras cidades. Eu quero falar bem do Rio de Janeiro e orgulhosamente falar que a cidade está preparada”, afirmou.

Na defesa da candidatura do Rio, o presidente disse que vai usar o futuro do Brasil como o grande argumento para emplacar a cidade carioca, principalmente a economia do país. “Todo mundo que acompanha a economia sabe que o Brasil hoje está numa situação mais favorável do que muitos países desenvolvidos (…) Todo mundo sabe o significado da descoberta do pré-sal e o que isso representa sobre a possibilidade de investimentos na melhoria da infra-estrutura brasileira e, portanto, só posso garantir que não tem hoje no mundo nenhum país que tem tanta certeza de seu futuro como o Brasil”, acrescentou.

O presidente comparou os números de postos de trabalho criados durante a crise financeira mundial pelo Brasil e por países desenvolvidos. “Enquanto alguns países ricos estão vivendo uma situação de desemprego muito forte ainda, no mês passado no Brasil nós criamos 242 mil postos de trabalho formais e vamos chegar a 1 milhão este ano, contra milhões de desempregados no mundo europeu”, argumentou.

O nome da cidade que vai sediar os Jogos Olímpicos de 2016 será anunciado nesta sexta-feira (2). A capital fluminense é uma das finalistas juntamente com Tóquio (Japão), Madri (Espanha) e Chicago (Estados Unidos).

Sem mais artigos