No último episódio de
um dos mais famosos seriados da televisão norte-americana, a família
Simpson perdeu a casa por falta de pagamento da hipoteca. Exibido no
domingo (08/03) no canal Fox, o episódio é uma paródia à crise
econômica do país causada pelo “subprime” (ações com
pouca liquidez) e ao drama vivido atualmente por milhões de pessoas.

No capítulo, os
Simpsons recebem uma carta na qual são comunicados de que sua
hipoteca foi mudada para um tipo variável, um dia após a família
ter feito uma festança de Carnaval com dinheiro proveniente dos
créditos sobre o imóvel.

Nos EUA, é possível
obter um tipo de hipoteca chamada “home equity”, que
permite ao proprietário ter acesso ao valor pago ao banco, no caso
de precisar de dinheiro. Durante anos, isso fez com que muitas
pessoas utilizassem sua propriedade como “caixa automático”
e, da mesma forma que no episódio do desenho, a “festa”
terminou e muitos acabaram devendo ao banco um valor superior ao
solicitado inicialmente.

Como aconteceu com
milhões de famílias nos Estados Unidos, os Simpsons descobrem
também que a parcela mensal do financiamento da casa dispara para
valores astronômicos impossibilitando a Homer pagar pelo imóvel. E
a família acaba perdendo a casa em leilão público.

No desenho, a casa
da família acaba nas mãos de Ned Flanders, o comportado vizinho de
Homer Simpson, que compra o imóvel por cerca de US$ 100 mil e o
aluga aos antigos proprietários para não deixá-los na rua.

Simpsons perdem a casa por causa da crise financeira nos EUA

Sem mais artigos