Depois de três dias competição, o velejador Torben Grael, tático do veleiro S40 Mitsubishi/Gol, de Eduardo Souza Ramos, é o líder da classe na tradicional disputa da Semana de Vela de Ilhabela. Outros dois membros da família, que também participam da competição, mas em barcos distintos, também estão em primeiro lugar, nas suas categorias, na contagem geral da competição. A Rolex Ilhabela Sailing Week, que começou domingo, e reúne mais de 200 embarcações, tem duas regatas barla-sota programadas para esta quinta-feira a partir do meio-dia.

Andrea, mulher de Torben, integra a equipe do Eiger/Semp Toshiba, líder da ORC Internacional 700. O filho mais velho do velejador, Marco, é um dos tripulantes do Loyal/Red Nose, o primeiro colocado na ORC Internacional 500, a principal do evento.

O iatismo parece estar no DNA da família Grael. A saga vem de longe. Começou na Dinamarca, onde nasceu Preben Schmidt, avó de Torben, que lhe ensinou a velejar aos 7 anos de idade, já em Niterói. Os tios do dono de cinco medalhas olímpicas, que acaba de conquistar o título da Volvo Ocean Race, Erik e Axel Schmidt, também representaram o Brasil em Jogos Olímpicos (México, em 1968, e Munique, em 1972).

A mãe de Torben, Ingrid, também foi velejadora. Lars, irmão de Torben, também conseguiu resultados expressivos, como títulos mundiais e duas medalhas olímpicas de bronze na classe Tornado.

“Não consigo ver minha vida longe do mar e das competições de vela. Tenho mais de 40 anos de experiência na água e já alcancei alguns dos títulos mais importantes do esporte”, lembrou Torben. O velejador agora acompanha o desempenho dos filhos Marco e Martine, que está em Búzios, onde disputa o Mundial da Juventude.

Clique aqui para ver os resultados da Semana de Vela de Ilhabela em todas as classes

Sinônimo de iatismo: família Grael lidera Semana de Vela de Ilhabela

Sem mais artigos