A Polícia dinamarquesa deteve nesta quarta-feira 230 pessoas que realizavam um ato de protesto para tentar entrar no centro de congressos Bella Center e tentar parar as sessões na cúpula da ONU sobre mudança climática (COP15).

Milhares de policiais cercaram o Bella Center, onde a cúpula acontece até o dia 18, para impedir o acesso dos ativistas, em uma ação que convocou mais de 2,5 mil manifestantes, um número menor que os de 5 mil a 10 mil que a plataforma Climate Justice Action esperava.

A maior parte da manifestação, que contava com permissão legal, partiu de alguns quilômetros ao sul do centro de convenções, onde começaram a se concentrar centenas de pessoas desde as 8h (5h de Brasília).

Várias dezenas de ativistas foram detidos durante a passagem da manifestação por uma estação de metrô próxima. Quando os ativistas chegaram às proximidades do Bella Center, após vários minutos de espera, a Polícia deu por dissolvida a concentração por volta das 11h45 (8h45 de Brasília) e avançou em direção aos manifestantes.

No tumulto, os agentes recorreram ao uso de gás lacrimogêneo, cães e gás de pimenta, e detiveram mais várias dezenas de pessoas. Os agentes detiveram também vários ciclistas que tentavam chegar ao Bella Center através de um campo de golfe adjacente, dentro do plano elaborado pela Climate Justice Action em sua ação de desobediência civil pacífica.

Dezenas de delegados de ONGs credenciados saíram do centro de convenções para mostrar seu apoio aos manifestantes, mas a tentativa dos dois grupos de se unir para convocar uma assembleia popular paralela dentro da cúpula foi frustrada pela presença policial.

Sobem para 230 os detidos por tentar bloquear cúpula em Copenhague

Sem mais artigos