Apesar do término do estado de atenção, as chuvas que atingiram a capital paulista durante a noite deste domingo e madrugada de segunda-feira ainda causam reflexos em São Paulo.

De acordo com a CET, a água ocupa uma das quatro faixas da Marginal do Tietê no sentido Castello Branco, junto à ponte Atílio Fontana. Ainda há um ponto de alagamento intransitável na altura do número 32 da Rua Bruno Lincoln Fuchs, no Jardim Maristela, zona norte.

A chuva voltou a alagar o Jardim Romano, na Zona Leste de São Paulo, e provocou revolta entre os moradores. Os manifestantes a região fecharam vias e atearam fogo em colchões e pneus em decorrência dos alagamentos. Ruas dos bairros Jardim Rochedale e Jardim Baronesa, em Osasco, também ficaram inundadas por causa da chuva. Em Guarulhos, 32 pessoas tiveram de ser resgatadas pelo Corpo de Bombeiros.

No Jardim Hanna, Israel Rosa Botelho, 61, morreu após o veículo que dirigia cair no ribeirão das Lavras.

SP ainda sofre com os reflexos da chuva

Sem mais artigos