O Superior Tribunal de Justiça determinou que seja ampliada de R$ 240 mil para R$ 570 mil a indenização para a família de Quézia Gonçalves Moreira, uma das 154 vítimas do acidente com o vôo 1907 da Gol, ocorrido em setembro de 2006, após um choque entre o Boeing e um jato Legacy, e que causou a morte de 154 pessoas.


 


Os ministros atenderam ao recurso impetrado depois que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou o pagamento de R$ 80 mil a cada um dos familiares da mulher, após a relatora do processo, ministra Nancy Andrighi, determinar que o valor do TJ-RJ “destoa daquilo que vem sendo decidido pelo STJ”.


 


Inicialmente, a companhia aérea foi condenada a pagar R$ 380 mil aos pais e ao irmão de Quézia. Até setembro desde ano, já haviam sido indenizadas as famílias de 116 pessoas que morreram no acidente, enquanto as demais 38 famílias ainda aguardavam decisões judiciais acerca dos pagamentos, de acordo com a Associação dos Parentes e Amigos das Vítimas do Voo 1907.

Sem mais artigos