A Saab, empresa responsável pela fabricação do caça sueco Gripen NG, apresentou nesta manhã a proposta final de venda das aeronaves para a Força Aérea Brasileira. Como contrapartida, os suecos cogitam comprar os aviões brasileiros KC 390, destinado a transporte de cargas, e Super Tucano, avião de treinamento, caso o Brasil opte pela oferta sueca. “Mas não temos como afirmar quantos aviões seriam comprados”, disse Áke Svenssown, o presidente da empresa sueca.

Eles abriram também a possibilidade de compartilhamento de outras tecnologias, que não as utilizadas no Gripen. “Seria mais que 100% de transferência de tecnologia, chegando a 175%, incluindo o desenvolvimento e o compartilhamento de outras tecnologias não necessariamente utilizadas no Gripen”, disse  Svenssown.

A informação sobre a entrega da proposta foi divulgada hoje (2) pelo secretário de Estado, Hakan Jevrell, ao iniciar a coletiva de imprensa para a apresentação da proposta sueca.

Sem divulgar o custo do preço apresentado no contrato, o presidente da Saab, Áke Svenssown, disse que foram oferecidos 28 caças de um lugar e oito de dois lugares, a serem entregues a partir de 2014.

Na comparação com o modelo anterior do Gripen, Svenssown explicou que, o modelo atual – o Gripen NG – apresenta novas funcionalidades que resultarão em um motor de maior tração, com capacidade para transportar uma quantidade maior de carga.

“Além disso, o alcance também foi ampliado, chegando a 1,3 mil quilômetros, podendo o caça permanecer por 30 minutos na área antes de retornar”, disse Svenssown.

Segundo ele, há, ainda, novos sensores e equipamentos de comunicação no novo modelo e, a partir do ano que vem, possuirá um novo radar, que está em desenvolvimento e será mais avançado tecnologicamente.

Suécia poderá adquirir aviões brasileiros se país optar pela compra de seus caças

Sem mais artigos