De 1960 para 2006, a taxa de fecundidade brasileira caiu de 6,2 filhos por mulher para dois filhos. O índice foi divulgado nesta quarta-feira (2) através da pesquisa “Indicadores Sociodemográficos e de Saúde no Brasil – 2009”, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nas Regiões Sul e Sudeste, de acordo com o estudo, as taxas de fecundidade, em 2006, estavam abaixo da taxa de reposição, com 1,9 e 1,8 filho por mulher, respectivamente. Já no Centro-Oeste a taxa era de 2 filhos por mulher. No Norte, 2,5 e no Nordeste, 2,2.

“Essa taxa seria responsável por manter a população próxima da estabilidade”, disse a pesquisadora Sônia Oliveira, do IBGE, ao portal G1.

De acordo com Sônia, a grande variação diz respeito à relação entre o nível de instrução das mulheres e o planejamento do número de filhos.

“Em anos anteriores, os números de filhos por mulher caíam apenas em classes mais altas e para mulheres que tinham melhor instrução. Hoje, mesmo as mulheres de classes baixas planejam o número de filhos que querem ter.”

Em 1970, as mulherescom até três anos de estudo tinham cerca de 7,2 filhos e mulheres com oito ou mais anos de estudo tinham 2,7 filhos. Em 2005, esses índices caíram para 3 e 1,4 filhos, respectivamente.

Taxa de fecundidade passou de 6 para 2 filhos por mulher em 46 anos

Sem mais artigos