O velejador Torben Grael é a grande estrela da 36ª Rolex Ilhabela Sailing Week, que se realiza em Ilhabela. Ele assumiu no domingo, primeiro dia de regatas, o posto de tático do S40 Mitsubishi/Gol, comandado por Eduardo Souza Ramos. Campeão da Volvo Ocean Race, como timoneiro do Ericsson 4, um dos maiores títulos da vela brasileira de oceano de todos os tempos, Torben foi convidado para correr uma regata a bordo do recém-lançado veleiro S40. “O Eduardo me convidou e eu aceitei na hora”, conta Torben. 


 


Nesta terça-feira, os 205 veleiros que participam da maior competição de vela da América Latina, disputam a primeira regata barla-sota, com largada prevista para as 12 horas, em frente ao Yacht Club de Ilhabela.


 


Maior medalhista olímpico do Brasil, com duas de ouro, duas de prata e uma de bronze, Torben acredita que o Brasil não é mais referência apenas no esporte olímpico, mas também nas competições de vela oceânica. “O Brasil 1, um projeto totalmente nacional, abriu as portas para muitos brasileiros pelo bom resultado. No Ericsson 4, estavam o Joca Signorini e o Horácio Carabelli, do Brasil 1. No Delta Lloyd estavam o Bochecha (André Fonseca) e o Marcelo Ferreira”, lembrou Torben.


 


Joca saiu de São Petersburgo, na Rússia, onde terminou a Regata de Volta do Mundo, e seguiu para os Estados Unidos. Lá, vai disputar a Transpac, uma badalada regata entre Los Angeles e o Havaí. Torben veio para Ilhabela, onde acontece a maior competição náutica da América Látina, correr em um dos moderníssimos S40. O veleiro, projetado pelo argentino Javier Soto Acebal, dominou a regata de abertura (Regata Eldorado Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil), realizada domingo.


 


O veleiro de Torben ficou em segundo lugar ao completar com o tempo de 6h14min08s. O argentino S40 Cusi 5, do comandante Jose Estevez, foi o fita-azul, completando os cerca de 101 quilômetros de percurso no tempo de 6h12min29, novo recorde da regata, que pertencia ao também argentino Fortuna III desde 2005 com 6h53min27s. O terceiro lugar ficou com o argentino Patagonia, de Norberto Alvarez, com 6h15min57.


 


Como na HPE25, os resultados na S40 mostram o grande equilíbrio entre os barcos da classe (apenas 3min28s de diferença entre o primeiro e o terceiro colocados) e o surpreendente domínio dos S40. A classe tem quatro barcos na competição. O Carioca, de Roberto Martins, terminou em sétimo lugar no tempo real, porque teve a vela balão rasgada.


 


Confira os resultados de todas as classes após a primeira regata:



ORCi 500
1- Touché/Safra (Ernesto Breda), 6h31min32s
2- Loyal/Red Nose (Marcelo Massa), a 2min31s
3- Mercenário 4 (Luis Silva), a 6min13s
4- Sorsa/Oi (Celso Quintella), a 10min07s
5- Montecristo (Júlio Cecheto), a 14min13s


 


ORCi 600
1- Zeus (Inácio Vandresem), 7h28min06
2- Ventaneiro (Renato Cunha), a 1min52s
3- Wiki Wiki (Geraldo Low-Beer), a 2min11s


ORCi Geral (500 + 600)
1- Touché/Safra (Ernesto Breda), 1 pp
2- Loyal/Red Nose (Marcelo Massa), 2
3- Zeus (Inácio Vandresem), 3
4- Ventaneiro (Renato Cunha), 4
5- Wiki Wiki (Geraldo Low-Beer), 5


 


ORCi 700
1- Eiger/Semp Toshiba (Juliana Senft), 5h24min34
2- Diferencial/Semp Toshiba (Fernanda Oliveira), a 56s
3- Meu Barco Novo (Luciano de Oliveira), a 1min24s
4- Rocket Power (Luis Augusto Lopes de Castro), a 28min31


 


ORC Club 700
1- Oxigênio/Canal D (Haroldo Monteiro de Oliveira), 5h29min16s
2- Max (Anderson Baison), a 2min13s
3- Tango II (Sebastian Menendez), a 2min18s
4- Rajada (Márcio Finamore), a 3min56s
5- Carapau (Marco Antonio Aleixo), 5min46s


 


S40
1- Cusi 5 (Norberto Alvarez), 1 pp
2- Mitsubishi/Gol (Eduardo Souza Ramos), 2
3- Patagônia (Jose Estevez), 3
4- Carioca (Roberto Martins), 4


 


HPE25
1- Euphoria (Miguel Verdier), 1 pp
2- Aventura (José Vita), 2
3- Pangaré (Daniel Chuaicer), 3
4- Bamberg/Semp Toshiba (Adriana Kostiw), 4
5- Brava (Joca Sampaio), 5

Torben Grael é um dos destaque da Semana de Vela de Ilhabela

Sem mais artigos