No ar desde 2004, o centésimo episódio da série Lost, que será exibido nos Estados Unidos nesta quarta-feira (29/04), consolida a inesperada longevidade de um projeto despretencioso. “Eu disse que provavelmente não passaríamos do episódio 13”, lembrou
Damon Lindelof, produtor executivo e um dos criadores da série, quando questionado sobre pelos executivos da rede ABC ao apresentar a idéia baseada no grupo sobreviventes que passaria a conviver numa misteriosa ilha.

“Se viajasse no tempo para contar a mim mesmo que chegaríamos ao episódio cem, riria na minha cara”, completa Lindelof.

Os fãs vão apreciar a ideia de viagem no tempo, uma vez que a temporada atual é justamente sobre isso.

“Sempre fez parte do plano que os elementos sobre viagem no tempo no programa se destacassem mais”, disse o produtor executivo Carlton Cuse, que relembrou de um episódio em que Sayid (Naveen Andrews) escuta uma música dos anos 40, enquanto mexe com um rádio.

“Esse era uma pista que plantamos no começo… para mostrar que essa ilha não estava no mesmo lugar e no mesmo espaço de tempo como o mundo real. Sabíamos que na quinta temporada íamos desenvolver isso”, disse.

“Sempre soubemos que tínhamos que fazer escolhas ousadas”, continuou, e o público respondeu positivamente.

Intitulado “The Variable”, o centésimo episódio promete oferecer ao público mais algumas peças do quebra-cabeça.

“Não estamos prometendo nenhuma grande pirotecnia”, comentou Lindelof. Mas ele revela que o episódio completa outro capítulo famoso, “The Constant” (da quarta temporada), em que Desmond (Henry Ian Cusick) ficou com efeitos colaterais devido à turbulência do avião que o levou até o navio.

“Esta temporada é sobre as regras da viagem no tempo explicadas pelo personagem Daniel Faraday”, afirmou Lindelof, sobre o cientista interpretado por Jeremy Davies. “Nunca fizemos um flashback sobre Faraday, então ele é muito misterioso. Alguns desses mistérios serão respondidos no episódio de hoje”.

Lost está previsto para acabar daqui a uma temporada. Essa decisão nos permitiu criar um final elaborado. De acordo com Lindelof, será um “final bem legal, e muito gratificante”.

TV americana exibe nesta quarta episódio número cem de Lost

Sem mais artigos