Os países da União Europeia (UE) confirmaram nesta quarta-feira (27) seu compromisso de redução de dióxido de carbono (CO2) que, previsivelmente, será adotado formalmente nesta quinta (28) para ser comunicado às Nações Unidas.

A decisão, que confirma o acordo político alcançado pela UE antes da cúpula em Copenhague, implica em reduzir, até 2020, 20% de suas emissões de CO2 em comparação às de 1990, e chegar até 30%, se outros países fizerem um esforço similar.

A ministra do Meio Ambiente espanhola, Elena Espinosa, cujo país está na Presidência da UE, anunciou diante da Comissão do Meio Ambiente do Parlamento Europeu que, após aprovado formalmente, enviará nesta quinta uma carta à ONU para confirmar que a União se associa à Declaração de Copenhague.

A UE manifestou várias vezes seu empenho em manter sua promessa de reduzir 20% de suas emissões até 2020 e de chegar a 30% com condições.

No entanto, o acordo teve que esperar porque alguns Estados-membros, como a Polônia e a Itália, mostraram-se na semana passada partidários de aguardar pelo menos até a conclusão da reunião em Nova Délhi, no domingo (24), na qual Brasil, Índia, China e África do Sul manifestaram sua determinação de combater o aquecimento global.

A UE cumpre, assim, a data limite de 31 de janeiro para que as principais nações definam o apoio ao acordo de Copenhague e comuniquem à ONU seu compromisso com a redução das emissões.

UE confirma compromisso com ONU para reduzir emissões de CO2

Sem mais artigos