A violência foi responsável pela morte diária de 68 homens brasileiros jovens entre 1998 e 2008, segundo estatísticas divulgadas nesta terça-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

As chamadas causas externas, entre as quais se encontram os homicídios e os acidentes de trânsito, foram responsáveis pelos óbitos diários de 68 jovens do sexo masculino de entre 15 e 24 anos nos 11 anos do período analisado, ao passo que as mortes diárias para as mulheres da mesma idade foi, em média, de oito.

Em números absolutos, 272.462 brasileiros homens morreram entre 1998 e 2008 por causas violentas, mais que o dobro dos 119.864 que morreram de causas naturais no mesmo período.

A média diária de mortes de brasileiros do sexo masculino nessa faixa etária por causas violentas é praticamente duas vezes maior que a de óbitos por causas naturais no mesmo período (30). Entre as mulheres, ocorre o contrário: 16 morrem diariamente por causas naturais e oito por causas externas.

A taxa de mortalidade divulgada hoje pelo IBGE também indica que, se for levado em a população de entre 15 e 39 anos, a média diária de mortes causadas pela violência chega a 150 no caso dos homens e a 19 no caso das mulheres.

Essa média é mais da metade do total de mortes provocadas por causas externas no Brasil em todas as idades: 241 falecimentos diários de homens e 47 de mulheres.

Da mesma forma, enquanto 150 homens nessa faixa etária morreram diariamente entre 1998 e 2008 por causas externas, apenas 122 morreram diariamente por causas naturais.

Entre as mulheres de entre 15 e 39 anos, as causas externas causaram 19 mortes diárias, e as naturais, 68.

Segundo o IBGE, por cada nove homens de entre 20 e 24 anos mortos por causas violentas diariamente no período analisado, morreu apenas uma mulher na mesma faixa etária.

Enquanto a idade média de morte das mulheres brasileiras por causas violentas é de 46,7 anos, a dos homens é de 36,9 anos.

Sem mais artigos