Web 3.0: o futuro está nas telas dos celulares

Tim Berners-Lee, criador da internet, marcou presença na Campus Party Brasil 2009. Ele falou um pouco sobre a web em si e também apontou qual o seu futuro. “Não podemos esquecer que há milhões de pessoas no mundo que só têm acesso à rede pelo celular”, disse Lee durante a coletiva de imprensa.

Esta frase expressa muito bem o futuro da internet: o estouro da web 3.0. Claramente, cada vez mais pessoas, principalmente as dos países de primeiro mundo, têm contado com a web via celular. É preciso um homem renomado como Lee para as pessoas e empresas enxergarem o futuro de verdade, mas sinais da mudança já eram mostrados em filmes e seriados.

Celular em séries e filmes

Na série Gossip Girl, o Barrados no Baile do Século XXI, a trama gira em torno dos personagens, mas é o jeito que as fofocas são divulgadas na série que faz as palavras de Berners-Lee soarem tão antigas e gastas.

No seriado, os integrantes tiram fotos de quem anda se atracando nos cantos do colégio, quem deu o tapa no rosto de quem e mandam mensagens sobre quais casais começaram ou terminaram o namoro, qual foi o motivo da briga de fulano ou ciclano… Para onde tudo isto vai? Para o blog de Gossip Girl, que é uma mulher cuja identidade não é revelada e que mantém suas fofocas em dia por meio de imagens e mensagens das próprias pessoas que ela segue. Como tudo isto é enviado a ela? Via os celulares do pessoal de Upper East Side.

Em Lost, durante a quarta temporada, o pessoal da ilha se comunica com o “mundo exterior” através de um telefone via satélite. Não um qualquer. Um bem poderoso, mas com itens existentes em celulares de hoje em dia. Como é o caso do GPS, para eles não se perderem, e também o fato dos aparelhos estarem interligados entre si, para todos saberem onde estão os companheiros.

Já o filme Celular – Um Grito de Socorro (2004), com Kim Basinger, Chris Evans e Jason Statham em seu elenco, mostra a eficiência que um celular tem. Embora o roteiro seja simples – a mulher é sequestrada, liga para qualquer número e fala com um homem, mas ele pensa ser um trote. Quando escuta os gritos, vai ao socorro dela para tentar evitar o pior. Isso já nos dá uma bela noção de que com um celular em mãos, o mundo sempre estará ao alcance de uma pessoa, muito mais fácil, prático e, principalmente, rápido.

O Futuro começou (e ninguém se deu conta disto)

Berners-Lee pode ter acordado várias empresas e profissionais da internet. Foi preciso as palavras dele para todos perceberem uma antiga realidade. É como assistir a Blade Runner – O Caçador de Andróides e dizer: “Como eu não tinha pensado nisto antes?!”

O futuro da internet está nas mãos das pessoas e seus celulares com tecnologia 3G, que permitem acesso à rede. Em um futuro não muito distante, quem apenas quer ler notícias, saber as estreias do cinema da semana, qual o melhor restaurante em uma determinada região para levar a sua namorada e até mesmo o melhor caminho para se chegar a um lugar, pegará o seu celular e verá tudo isto numa pequena tela.

Steve Jobs pensou rápido e lançou o iPhone, que faz muito sucesso. Logo, outras empresas caíram na real e seguiram os passos da Apple. Há países, como disse Lee, em que as pessoas acessam a internet mais por celulares do que por computadores. Está na hora de uma rápida evolução na internet, seja em países desenvolvidos ou subdesenvolvidos.

Sem mais artigos