O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou, há pouco, que o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, transformou a embaixada brasileira no país em “comitê político”. Sarney ressaltou que o Brasil tem tradição de 200 anos de respeito à soberania dos países, sem a ocorrência de qualquer intervenção.

“Esse abuso não é bom nem para o Zelaya, nem para o Brasil também. A embaixada brasileira tem que zelar pelas leis que marcam o asilo de não se meter em assuntos internos dos países”, completou o senador.

Sarney ponderou que o Brasil deve conceder o asilo a Zelaya, uma vez que o presidente hondurenho foi deposto por um golpe militar, tipo de política já ultrapassada na América Latina. Mais cedo, o líder do PT, Aloizio Mercadante (SP), postou em seu Twitter (rede social na internet) mensagem sobre as repercussões no meio político sobre o caso.

Mercadante disse que golpes como o que ocorreu em Honduras já foram formalmente condenados pela Organização dos Estados Americanos e pela Organização das Nações Unidas (ONU) e por cerca 60 países da África e da América do Sul, mas “recebem apoio da oposição conservadora no Brasil”.

Zelaya transformou Embaixada do Brasil em Honduras em comitê político, diz Sarney

Sem mais artigos