O ministro da Fazenda, Guido Mantega, não deverá renovar as medidas de redução de impostos para diversos produtos. Desde o início da crise financeira internacional, o governo adotou pacotes de redução de alíquotas a fim de estimular o consumo.

Um dos argumentos do ministro é que com a retomada do crescimento a economia não precisa de incentivos governamentais. Segundo informações do blog do jornalista Josias de Souza, a redução do IPI da chamada linha branca (eletrodomésticos como fogões e geladeiras) termina neste final de semana. Já o prazo do IPI reduzido para a compra de automóveis expira em 31 de março.

Mantega estima que a economia brasileira vai crescer entre 5% e 5,5% em 2010.

Sem mais artigos