O apresentador e empresário Marcos Mion, sócio da boate Disco, defendeu-se nesta segunda-feira em seu blog das acusações de Axl Rose, líder dos Guns N’ Roses, que postou uma mensagem pouco amistosa em seu Twitter sobre o episódio do show secreto que o grupo faria em sua balada, em São Paulo, na última quinta-feira. Como todo mundo sabe, a apresentação não rolou e deu origem a um baita quebra-pau.

Mion voltou a afirmar que a lista de convidados e a armação do evento foi ideia do vocalista da banda, devolvendo as acusações de preconceito social diretamente para o cantor americano.

“Imaginem a cena… Toca teu telefone e é um amigo dizendo que o Axl Rose, que está vindo para o Brasil fazer shows, quer passar no seu trabalho pra cantar umas músicas e conhecer a ‘alta sociedade’ e as modelos da sua cidade”, escreveu.

“A Ana Beatriz Barros, brasileira, amiga pessoal do Axl, vai selecionar modelos e figurões das altas rodas que é quem ele quer conhecer. Ou seja, todas as mensagens de preconceito social contra quem estava lá, devem ser encaminhadas ao próprio Axl. Pense um minuto que você pode estar brigando por um cara que nem quis você lá.”

O apresentador segue explicando seu ponto de vista sobre o no-show que a banda faria na boate Disco, dizendo que “foi o primeiro a achar que era impossível uma coisa desta acontecer”. Segundo Mion, as exigências de Axl incluíram rosas colombianas, toalhas brancas e muitas garrafas de Cristal, “um champanhe que definitivamente não combina com quem critica a burguesia”.

“Axl pediu pra organizarem uma festa pra conhecer milionários, subir no palco e ‘criticar a burguesia’. Só os adolescentes que, hoje em dia, realmente não tem mais em quem espelhar sua rebeldia, pra acreditarem neste papinho. Enfim, tirando os detalhes, tirando o que ele optou fazer como pessoa, voltando a falar do artista imbatível que ele é: quando me ligaram que a banda tava passando o som no fim de tarde, não acreditei”, continuou.

Hoje de manhã, o comentário do cantor no Twitter passava longe das afirmações de Mion, como você pode ler no parágrafo abaixo.

“Quem é que se preocupa de verdade com os fãs, ou com o fato de isso f**** completamente com a turnê? Eu não toco para NINGUÉM nessa indústria imbecil, não importa o quão legal, engraçado ou famosinho você é. Nós tivemos um lindo show em São Paulo, mas um bando de abutres oportunistas quis fazer parecer que eles foram explorados pela banda ou coisa parecida. Vão tomar no c*, seus playboys!”, afirmou Axl.

Para ler toda a (muito longa) explicação de Mion sobre o caso, acesse seu blog no portal R7.

Sem mais artigos