Motivados pela exposição De dentro para fora/ De fora para dentro, em cartaz no MASP até 5 de fevereiro, um grupo coordenado por Gilberto Dimenstein e organizado por Baixo Ribeiro, Eduardo Saretta e Mariana Martins, se reúne na próxima quinta-feira, 21 de janeiro, às 18h, no auditório do MASP. A ideia é repensar a cidade e seu futuro, em uma conversa entre profissionais que fazem isso no seu dia-a-dia. 

Antes disso, às 16h, o espaço será a sede de uma palestra com o curador inglês Cedar Lewisohn, responsável pela exposição Street Art, na Tate Modern em 2008, e autor do livro Street Art – The Graffiti Revolution, pela Editora da Tate, no mesmo ano. Cedar vai falar sobre as principais ideias que estão expostas em seu livro, além de trazer sua visão sobre a arte urbana brasileira que tem grande espaço em seu livro.
 
As experiências do Baixo Augusta, Praça Roosevelt, Vila Madalena, Centro Histórico, Luz e tantas outras, como a experiência do graffiti por toda a cidade, podem indicar um caminho de renovação urbana usando a arte, como força motriz. Esse é o ponto inicial do encontro, onde também participarão Jorge Wilheim, Marcelo Tas, Alexandre Youssef, Ivam Cabral e Marcelo Rosenbaum.
 
Também presente na mesa, o arquiteto, urbanista e homem público Jorge Wilheim, desempenha papel prático e teórico fundamental na construção de uma São Paulo melhor. Tanto por meio dos cargos públicos que exerceu, quanto nos projetos do seu escritório, a idéia de um urbanismo que valoriza a diversidade e convivência está sempre presente e será discutida durante o encontro.
 
O arquiteto e decorador Marcelo Rosenbaum vai contar um pouco de como arregaçou as mangas e colocou em prática sua missão de democratizar a arquitetura e a decoração, colocando seus conhecimentos a serviço do grande público, em produtos de preço acessível, em programas de TV e outros meios de comunicação. 
 
Já o participante Alexandre Youssef, que representa o empreendedorismo paulistano na sua mais saudável sintonia com a renovação urbana pela arte, revela sua atuação entre os empresários que estão fazendo renascer o Baixo Augusta, levanto o público jovem e crítico para uma área antes decadente e degradada.
 
Ivam Cabral, dramaturgo, criador do grupo “Os Satyros”, é um dos principais responsáveis pela transformação da praça Roosevelt num polo teatral. Ele também participa dividindo sua experiência nessa região. 
 
Outro convidado para este encontro é o jornalista e comunicador Marcelo Tas. Ele é um incansável combatente nas linhas da resistência urbana, sempre alertando para as mazelas da metrópole urbanisticamente desajeitada e, também, chamando atenção para as iniciativas que mostram caminhos alternativos.
 
O coordenador da conversa é Gilberto Dimenstein, jornalista e fomentador cultural, que vê a cidade de um ponto de vista privilegiado, no leme de importantes projetos de integração urbana, como os bairros educativos. Promove com todas as suas forças o debate e a ação em torno de um ambiente urbano mais participativo e diversificado.
 
A conversa foi organizada pelo curador Baixo Ribeiro, como parte dos eventos em torno da exposição corrente no MASP, De Dentro Para Fora/De Fora Para Dentro. A exposição tem a participação de artistas que foram influenciados pelo graffiti paulistano, Carlos Dias, Daniel Melim, Ramon Martins, Stephan Doitschinoff, Titi Freak e Zezão
  
Os apoiadores do evento são, também, empreendimentos sintonizados com a revitalização urbana através da arte: Catraca livre, Aprendiz, Choque Cultural, Red Bull House of Art e o MASP, principal Museu da América Latina. Ambos os evento já estão com capacitada esgotada.

Masp tem encontro 'A cultura pode transformar São Paulo?' e palestra de Cedar Lewisohn

Sem mais artigos