O nadador americano Michael Phelps, ganhador de quatorze medalhas de ouro olímpicas, oito delas nos Jogos de Pequim, em 2008, demonstrou sua condição de “mortal” neste domingo no Open de Paris.

O fenômeno da natação chegou em oitavo e último na final dos 100 metros livre, chegando atrás do brasileiro César Cielo, quinto colocado. Nos 200 metros livre, ficou com o bronze.

“É culpa minha. Não estou no momento que deveria estar devido à falta de treino. Para isso só há uma solução: treinar mais e melhor”, disse Phelps, considerado por muitos o melhor nadador de todos os tempos.

“Agora qualquer nadador pode me derrotar, porque estou muito atrás de todos. Tentarei voltar a meu melhor nível, mas para isso preciso trabalhar mais”, acrescentou.

O supercampeão tem seu próximo grande desafio na seletiva americana (entre os dias 3 e 7 de agosto) que definirá a equipe que representará os Estados Unidos no Campeonato Pan-Pacífico, que será disputado de 18 a 22 de agosto em Irvine, na Califórnia (EUA).

Sem mais artigos