O motorista que dirigiu o carro para o assassino do cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, e o filho dele Raoni, se apresentou na sede da Delegacia Seccional de Osasco na tarde deste domingo.

O jovem Felipe de Oliveira Iasi, de 23 anos, que estava acompanhado do advogado, disse que Carlos Eduardo Sandfeld Nunes, de 24 anos, o principal suspeito do crime, o sequestrou após marcar um encontro em um bar.

Segundo a polícia, Carlos Eduardo teria invadido a casa de Glauco na madrugada na última sexta-feira e, após discussão, ameaçado atirar contra a própria cabeça. Ele queria que o cartunista e sua família explicassem à sua mãe que, na verdade, o universitário era Jesus Cristo. Glauco tentou conter o estudante, que atirou contra o cartunista e o filho Raoni.

Com muita emoção e sob aplausos de todos os presentes, o cartunista e seu filho foram enterrados por volta das 10h45 deste sábado no cemitério Gethsêmani Anhanguera, zona oeste de São Paulo. A cerimônia contou com a presença de muitos seguidores do Santo Daime.

Leia também:

Na cola do assassino: Polícia rastreou ligação de suspeito

Sem mais artigos