No segundo semestre de 2009 o Orkut – rede social queridinha pelos brasileiros – passou pela sua primeira grande reformulação. As mudanças foram realizadas pela equipe de administração do site no Brasil, em parceira com especialistas indianos e deram cara nova à rede, que completa seis anos nesta terça-feira (19).

Não é de se espantar que os reparos tenham sido focados nas necessidades dos brasileiros. De acordo com o Ibope Nielsen, 75% dos usuários da web nacional preferem o Orkut a outras redes sociais, como Twitter e Facebook. Em número de visitações, o Orkut só perde para o Google. Porém fica com o primeiro lugar no quesito volume de acessos e maior tempo gasto da web residencial brasileira.

Apesar de continuar líder no País, o Orkut chega a seu sexto aniversário com uma queda de popularidade. O site registrou 27,2 milhões de brasileiros em novembro do ano passado, contra 8,8 milhões do Twitter e 7,1 milhões do Facebook, os dois serviços online mais próximos em termos de penetração de mercado, segundo dados da consultoria Ibope Nielsen Online.

MAIS PARECIDO COM O FACEBOOK

A nova roupagem do Orkut deixou-o tão parecido com o Facebook, que só faltou aquela ferramenta de “curtir” o que foi escrito. Apesar da “homenagem descarada”, o Orkut acertou na escolha. A rede social ficou mais interativa, ágil, e ganhou um novo fôlego. O modelo anterior estava estagnado.

Falta, ainda, a imensa lista de aplicativos e games que existem até dizer chega no Facebook. Esse é um dos grandes trunfos do site, aliás. Já no Orkut, existem poucas opções de games e aplicativos do tipo. E os que existem são bem infantis, como o Buddy Poke.

Pode-se dizer que o site não sofreu uma grande cirurgia plástica, apenas ganhou uma dose de botox aqui e uma esticada acolá para ficar mais jovem, mais atual, no mesmo patamar de seus concorrentes mais famosos. A mudança atinge diretamente o Facebook, pois ao copiar os principais elementos que fizeram dessa a rede social mais popular do planeta, o Google claramente busca interromper a sua expansão pelo território brasileiro.

Mesmo com todo esse leque de novidades, os saudosistas de plantão não podem reclamar do “recheio” da rede social, que continua o mesmo que há seis anos agrada em cheio o povo tupiniquim. Até o azul-bebê, tão característico, continua como cor do fundo de tela. Agora só resta aguardar se as novidades do ano passado ajudarão o Orkut a manter sua coroa de rei das redes sociais no Brasil.

Sem mais artigos