Ozzy Osbourne declarou nesta semana para o tablóide americano National Enquirer que – entre uma mordida em um morcego ali, um ritual satanista acolá –  traía a sua mulher Sharon Osbourne nos áureos tempos do Black Sabbath.

Em suas memórias I Am Ozzy, ele revela que seu médico pediu um teste de HIV por ele fazer sexo sem proteção com diversas parceiras. “Eu fiquei completamente louco! Eu acreditava que era um lance que apenas os gays tinham e agora o doutor me dizia que eu poderia ter essa doença! Era como se ele tivesse me sentenciado à morte”, relembra o músico.

O resultado deu negativo, mas a experiência fez Ozzy mudar de postura:
“O que aconteceu foi que eu tomava muitas drogas e estava com o sistema imunológico muito baixo. Eu parecia ter realmente os sintomas de um HIV positivo. Mas eu posso dizer pra você que foi o fim da minha carreira como Casanova. Eu nunca mais traí Sharon depois disso”.

Cara abençoado esse Ozzy, não contraiu o HIV nem perdeu a mulher. Será que foi o seu pacto com o demo?

Sem mais artigos