O ex-jogador francês Michel Platini, presidente da Uefa desde março de 2007, anunciou hoje em Tel Aviv (Israel) sua intenção de tentar a reeleição ao cargo.

Platini, de 54 anos, se mostrou partidário, durante seu mandato, da redução da influência do mundo dos negócios no futebol, e criticou em algumas ocasiões os exagerados valores usados para a contratação de grandes astros.

“Conseguimos muitas coisas e estou convencido de que ainda temos muito o que fazer”, afirmou.

Maior ídolo do futebol francês nos anos 80, Platini jogou por Nancy, Saint-Etienne e na Juventus, e recebeu a Bola de Ouro em três anos consecutivos (de 1983 a 1985). Após pendurar as chuteiras, dirigiu a seleção francesa por quatro anos, mas não conseguiu levar os “Bleus” à Copa do Mundo de 1990.

Platini também colaborou na organização do Mundial de 1998, realizado em seu país. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, comemorou a decisão do francês de tentar a reeleição.

“É um caminho natural em sua carreira. Trabalhamos juntos desde 1998 e estou mais do que feliz por podermos continuar essa relação. Somos amigos e seus resultados como presidente da Uefa foram muito bons”, disse.

Sem mais artigos