A filha de Gilberto Gil está passando por uma saia justa. Seu antigo empresário, João Marcos Pereira, resolveu processar Preta Gil por causa do nome do bloco carnavalesco A Coisa Tá Preta.

 

O empresário afirma ser o dono do nome, segundo a coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo. João Marcos teria registrado o nome no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) em janeiro de 2009.

 

Neste fim de semana, Preta Gil levou o bloco às ruas e arrastou uma multidão por Ipanema, no Rio de Janeiro. Ao lado da amiga Carolina Dieckmann, Preta afirmou que é a “uma mistura de Beyoncé e Alcione, a Beyonceone”.

Sem mais artigos