O desejo do Qatar em sediar a Copa do Mundo de 2022 ganha força a cada dia. Apesar do forte calor que castiga o país durante o ano inteiro, com temperaturas que chegam a 50ºC, os xeiques desenvolveram um projeto, com conceitos modernos e de última geração, para a construção de estádios com ar-condicionado.

Aproveitando a energia solar, as arenas, com custo estimado em aproximadamente quatro bilhões de dólares, diminuiriam as temperaturas até 27ºC, deixando o local totalmente apto a prática esportiva.

Segundo o Sheikh Mohammed bin Hamad bin Khalifa Al-Thani, filho do Emir do Qatar, a Fifa poderá confiar no país, que está fazendo de tudo para sediar o Mundial de 2022.
 
“Estes planos mostram o quão sério, inovador e estamos focados sobre acolhimento uma Copa do Mundo que irá entregar uma experiência fantástica para os jogadores, fãs e os meios de comunicação”, disse.

Mohammed também garantiu que o sistema de ar-condicionado nos estádios funcionará conforme o planejado.

“O desempenho máximo para um jogador é atingido entre 24 e 29 graus Celsius e podemos garantir 27 graus em campo”.

Vale lembrar que a escolha para as sedes das Copas  de 2018 e 2022 acontecerá em dezembro deste ano. Bélgica e Holanda, em candidatura conjunta, assim como Portugal e Espanha, são fortes cândidas à sediarem o Mundial de 2018. Já o Qatar aparecer como o favorito para a Copa seguinte.

Sem mais artigos