Enfrentar o trânsito, esperar por uma mesa, esperar outra fila para fumar, aguentar a conversa em volume alto da mesa ao lado… Às vezes, sair para jantar é um programa bem estressante. Mas que tal um encontro à mesa da própria casa, com serviço de garçom e cozinha limpa no final? Pois quem se empolga com a cena tem à disposição um serviço chamado Chef em Casa, também conhecido como Personal Chef.

No horário que o cliente escolher, a refeição é preparada em domicílio, por valores bem próximos aos dos restaurantes. Entrada, pratos e sobremesas são definidos antes e até os talheres são providenciados para encontros à dois ou pequenos banquetes.

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, empresas desse tipo estão trabalhando cada vez mais e ajudando as comemorações em família a terminarem só com boas lembranças. É fácil contratá-las por telefone e  cozinheiros dos dois estados explicam ao Virgula qual é o esquema.

A chef Bianca Folla, no ramo há cinco anos, vai ao cliente preparar a refeição três horas antes da hora marcada e consegue atender até 50 pessoas. Sua empresa cuida da decoração do local e oferece um serviço especial para casais, com flores e trufas. “Sempre fui a organizadora oficial das festas da minha família, mas tenho quatro funcionárias que ajudam no serviço”, conta. Suas ajudantes servem os pratos e lavam a louça no final.

Bianca deixou o banco onde trabalhava como advogada e agora vai pessoalmente aos 8 eventos que chega a fazer mensalmente. “Fui uma das pioneiras, era um serviço que faltava. Só havia aqueles bufês de crepe e o que vendo é bem mais elaborado”, resume. De São Paulo ela viaja para cidades próximas e chegou a servir em Jundiaí, a 60 quilômetros da capital.

Na serra fluminense, o serviço intermunicipal também é praxe. De Teresópolis, o chef Léo Coalhada viaja até o Rio de Janeiro para cozinhar com o sócio Joffre. De tudo o quanto é necessário num jantar eles só não levam taças. “A pedido do cliente escolhemos o vinho mas, geralmente, os encontros esticam até depois que já limpamos tudo e precisamos ir embora”. Fora isso, são providenciadas as panelas, facas e todo aparato de cozinha. Além de um programa de tevê, eles têm um restaurante há cinco anos, que não esvazia por causa do serviço em domicílio. “São tipos diferentes de clientes”, conta.

Aos clientes do módulo chef em casa, Léo pergunta qual o prato favorito e oferece opções de acompanhamentos. Sugere releituras de pratos tradicionais e passa receitas que também publica num site. A máquina de café expresso também acompanha o pacote e todo o capricho lhe garante datas reservadas para daqui a seis meses!

Não é necessário ter um fogão de seis bocas ou geladeiras espaçosas para chamar o personal chef. A compra dos ingredientes também é função dos cozinheiros, que conhecendo as limitações da casa do cliente, já pré-preparam alguns pratos. Entre carré com polenta ou crostini de salmão, tudo chega fresco e saboroso.

Escolha seu menu, os convidados e chame pelos chefs. O custo para grupo de 10 pessoas fica perto de R$ 1200.

Serviço

Bianca Folla (SP): www.achefemcasa.com
Léo Coalhada e Joffre (RJ): www.chefeemcasa.com.br

Quer ter refeições de restaurante preparadas em domicílio? Chefs de cozinha explicam como

Sem mais artigos