Não é de hoje que o jogador de futebol Richarlyson recebe críticas da torcida do São Paulo Futebol Clube. Nem o seu nome gritado no estádio ele tem por parte das organizadas do clube paulista. E para piorar a situação, nesta terça-feira (25), o atleta teve sua vida mais uma vez exposta pela mídia. Dessa vez, Ricky teria sido visto em uma boate, A Lôca, na capital paulista no último domingo (23). O local é conhecido por ser bastante underground, ter um público simpatizante e também travestis e homossexuais, mas não é uma casa noturna estritamente gay. E a noite de domingo, o Grind, é bem famosa pelos amantes do rock. Mas nada disso adiantou, bastou escreverem que o jogador estava em uma boate GLS para a raiva homofóbica babar.

Enfurecidos mais uma vez com a notícia que envolve a orientação sexual do jogador e a imagem do tricolor paulista, a Dragões da Real, uma das organizadas do time, se revoltou e atacou de forma severa o jogador em seu site oficial. Entre as acusações frases como: “Não é de hoje que esse traste suja a imagem sacrada do São Paulo Futebol Clube com seu jeito afeminado” ou “hoje em dia, muitas crianças estão com VERGONHA de dizer que são são-paulinos justamente porque logo são chamados de bambis e de Richarlyson”  ou ainda “será que nossa diretoria vai ver um jogador homossexual mediano manchar a imagem do clube sem fazer nada?”, davam o tom de todo o texto escrito contra o boleiro.

A boate A Lôca já recebeu a visita de inúmeros jogadores de futebol, como Raí, jogador consagrado pelo São Paulo. De forma homofóbica em sua resposta, a Dragões da Real pegou pesado com o jogador. O fato de a torcida agir de tal maneira pode não ter soado muito bem perante grande parte da nação são-paulina, que com certeza não alimenta esse mesmo sentimento hostil em relação ao Richarlyson.

Só para lembrar, o tricolor tem fama de bambi – apelido provocativo criado pelos times adversários – antes da chegada do jogador ao clube!

Richarlyson recebe críticas pesadas após curtir balada GLS

Sem mais artigos