Desde que DJ virou profissão aspiracional estão surgindo mais interessados em música eletrônica. Para esses fanáticos numa boa teoria, palestras e discussões começa a Rio Music Conference na quarta-feira, dia 10.

Está é a segunda edição do congresso de música. O formato é parecido com o Winter Music Conference, que rola em Miami há 24 anos. Na semana marcada, donos de clubes, gravadoras, DJs e promoters se hospedam na cidade para fazer contratos, marcar agendas e experimentar nas festas o som de novos talentos.

Na etapa carioca a quarta e quinta serão dedicadas para debates e palestras, enquanto o resto desse feriado de Carnaval fica para as festas com atrações internacionais.

Para abrir a conferência o debate escolhido é sobre como a crise econômica afeta os negócios de entretenimento, com participação de Ryan Keeling, do Resident Advisor (um dos mais completos e respeitados portais de música eletrônica) e Luiz Enrico Klotz, que é dono da 3 Plus (a maior agência de DJ do Brasil).

Na última tarde (11) o produtor Gui Boratto participará de uma conversa sobre o momento dos DJs no Brasil, entre o underground e o mainstream. Esta plenária será mediada por Camilo Rocha, editor-chefe do Virgula.

Além das conversas com experts há cursos ministrados lá mesmo, sobre scratchs e mixagens, por exemplo.

Veja a programação completa no site da RMC.

As festas rechearam seus lineups com Tocadisco (12); Erik Morilo (13); Loco Dice (14); Steve Angello (15) e Armin Van Buuren (16). O preço do ingresso é R$ 140 e cinco noites saem por R$ 560. Os debates são de graça.

RMC 2010
Quando: De 10 a 16 de fevereiro
Onde: Marina da Glória (Av. Infante D.Henrique, s/n)
Quanto: Palestras gratuitas. Festas: R$ 140 (masc) e R$ 120 (fem)

Sem mais artigos